Momento da refeição…

Desculpem-me a demora por uma nova postagem… ando estudando muito para a faculdade – faço comunicação na Univercidade-Rj – e estava em semana de provas!…mas, cá estou, novamente, escrevendo com muito prazer para vocês, meu queridos visitantes!
E hoje vamos falar um pouco sobre um grande momento, que é o momento em que nós paramos – ou pelo menos deveríamos parar – para comer.
Esse é o ponto. O ponto inicial para uma deliciosa degustação, assimilação e digestão. E para que isso ocorra da MELHOR maneira possível, primeiramente temos que saber alguns detalhes que foram se perdendo ao longo de nossa evolução (?!)… E para isso vou tirar alguns trechos de um livro que amo e adoro – “A semente da Vitória” do Nuno Cobra. Preparem-se para ler lindas palavras…

” O corpo gosta de sentir-se confortável, de sentir prazer, sentir os cheiros, os sabores, gosta do contato, da interação dos corpos, da consumação que vivifica. Sem ansiedades, sem pressão, sem angústia. Somente a entrega, o deixar-se sentir, o ser.”

“Tão importante quanto aquilo com que você se alimenta é a maneira como você se alimenta. As pessoas são não se dão conta de que o momento da alimentação é de extrema importância para a saúde. é o momento de reenergização máxima do corpo. Um momento sagrado no qual nosso organismo vai assimilar a própria vida. Temos apenas de oferecer condições de paz, tranquilidade e repouso para que esse processo vital se dê de maneira natural e o organismo absorva os nutrientes da melhor maneira possível para sua subsistência.

É um momento em que a máquina humana entra num processo muito especial, sem que, infelizmente, seja levada a sério pelas pessoas que se alimentam de qualquer maneira em qualquer lugar. E, o que é pior, comendo qualquer coisa. Normalmente não se oferecem condições para que o organismo absorva como convém o fluxo da vida.

O ambiente dessa operação deve ser fresco, siliencioso e tranquilo.” (…)

“O ideal é integrar o pensamento somente na alimentação. Portanto, faz-se importante utilizar o maior número possível de orgãos dos sentidos. Tem-se de estar presente ao máximo nesse momento tão especial. Nem pensar em ligar a televisão ou em discutir assuntos de trabalho. Tudo deve estar voltado para esse momento tão importante. (…)
Devemos olhar bem os alimentos e perceber o que se está ingerindo. Tocar com as mãos a salada para dar mais informações ao organismo do que se irá ingerir. Apanhar – com as mão bem lavadas, é claro – uma folha de alface ou um galho de agrião dará mais dados ao seu organismo a respeito do que se está consumindo.

Também deve-se cheirar bastante o alimento. Será que as pessoas já perceberam que o nariz não fica na testa nem no queixo? Ele está justamente acima da boca. Pode-se achar que é coincidência, mas o nariz está logo acima da boca para não morrermos envenenados. (…) O olfato é muito importante, pois envia ao cérebro as informações necessárias para que se processem enzimas que atuam na preparação da digestão dos alimentos.(…) É estranho, mas as pessoas comem a fruta sem curtir o seu aroma. Talvez realmente fique difícil; afinal, desde pequenos fomos ensinados pela sociedade que não é educado cheirar as coisas.

Que se possa mudar esse tipo de pensamento e se coloquem momentos durante o dia em que se treine o ato de cheirar. Que seja uma manga, um abacaxi… Além do que, cheirar não gasta. Você pode cheirar deliciosos moranguinhos por horas a fio e ao final do dia eles estarão prontos a lhe oferecer o mesmo prazer novamente. (…) Escolha algo que para você seja muito prazeroso. O cheirar pode, ainda, ajudar a elevar o nível do sistema imunológico.”

Pois é, meus caros, temos de nos habituar a parar! A dica que lhes dou é exatamente essa do Nuno, comecem a olhar os alimentos…olhar bem, ver os detalhes… principalmente das frutas e vegetais – que são nosso alimento primordial e ideal, como já falei e repito. A próxima vez que abrires uma fruta ou mesmo simplesmente mordê-la, olhe bem os seus detalhes, são fantásticos! Vale à pena viver essa experiência…eu, pelo menos, vivo todos os dias! E me encanto todos os dias com as diferenças! Isso mesmo…cada fruta tem seu sabor especial – nenhuma é igual a outra – , tem sua cor especial, seu cheiro, e por aí vai… é uma viagem mesmo nos sabores…uma degustação natural, que é simplesmente oferecida a nós, sem que precisemos fazer nada, pela nossa maravilhosa Mãe Natureza! Aproveitem!


E para terminar, mais uma frase do Nuno Cobra :

” Muito do que é bom não custa nada.
O sol, a lua, as manhãs, o mar, as árvores, as flores, o canto dos pássaros, a água do regato. Nas pequenas coisas da vida é que estão os grandes prazeres. (…) Nada se iguala a sentar-se sob uma árvore e olhar o tempo, percebendo a natureza que se organiza harmoniosamente. Somos, a um só tempo, temporários e atemporais; passageiros e condutores; história e fato.”

Boa noite!
Bj grande!
Malu

4 Comentários


  1. Olá Gui! Fico feliz em saber que está gostando do blog e que ele o está ajudando na sua caminhada em direção à saúde… continue assim…sem medo…a luz, o amor, a saúde sempre irão prevalecer… o que os outros dizem, não importa, quando nós temos um objetivo e temos consciência dele… pois, assim, simplesmente nós ouvimos e esperamos o momento em que eles irão “acordar” e tomar consciência de que a saúde e a paz advém de um equilíbrio de hábitos alimentares e atitudes conosco e com o mundo que nos cerca… siga adiante. E parabéns pela sua escolha!
    Um grande beijo!
    Malu


  2. Oi Malu, belo texto.
    Estou iniciando na “batalha” por uma alimentação natural e estilo de vida saudável. Seu blog tem sido de muita serventia. Estou adorando e vou partir para artigos antigos.
    Quando falo de “batalha”, é porque todo o meio que convivo não entende nosso ponto de vista, pensam que sou louco quando faço um suco verde, brotos, grama de trigo e por ter parado com a carne…rs.
    Obrigado e um beijão,
    Gui Lage


  3. Oi, Malu, seu comentário fez meu dia! 🙂 Que bom que gostas dos meus textos! Adoro escrever e poder escrever no blog tem ajudado imensamente na minha jornada pessoal.

    Estou com várias idéias na cabeça para os próximos posts, inclusive iniciei alguns, mas ultimamente ando muito atarefada por conta das minhas outras atividades e nao tenho podido dedicar o tempo que eu gostaria para escrever. Mas talvez hj a noite poste alguma coisa.

    Ah, no meu outro blog, em inglês, postei um texto um tempinho atrás, se quiser dá uma passadinha lá (www.deeprawemotions.blogspot.com)

    Bjs
    Andrea


  4. Adorei, Malu, e esse último parágrafo fechou com chave de ouro! Obrigada por postar!!
    bjs

Comentários encerrados.