Molho Pesto de Taioba (PANC)

Você conhece as PANC?

“A sigla PANC significa  Plantas Alimentícias Não Convencionais. Em outras palavras, quer dizer “todas as plantas que poderíamos consumir, mas não consumimos”. Imagine todas as plantas comestíveis que existem. Uma pequena parcela delas nós conhecemos, produzimos e comemos no dia a dia, sendo chamadas de plantas alimentícias convencionais. As que não conhecemos, não produzimos ou consumimos pouco são denominadas Plantas Alimentícias Não Convencionais, ou PANC.

O termo Alimentícias quer dizer que são plantas usadas na alimentação, como verduras, hortaliças, frutas, castanhas, cereais e até mesmo condimentos e corantes naturais. O termo Não Convencionais significa que não são produzidas ou comercializadas em grande escala, cujo cultivo e uso pode cair no esquecimento. Sabe aquela planta de antigamente, que hoje em dia pouca gente conhece? Agora ela é chamada de PANC.” (texto retirado da maravilhosa Cartilha Guia Prático de PANC que você pode baixar AQUI) 

Sabe a folha de beterraba? Que quase nunca você vê vendendo por aí? Então, a folha é uma delícia, super nutritiva e é uma parte da planta comestível não convencional 😉 

Eu acredito muito nas PANC. Acredito no potencial que elas tem de nos fortalecer. Afinal, são plantas mais fortes, mais resistentes e não precisam ser cultivadas e cuidadas da mesma forma como são as suas primas convencionais, por exemplo a alface.  E essa força a gente consome energeticamente e nutricionalmente, pois por serem mais resistentes possuem muito mais antioxidantes. 

O melhor de tudo é que o consumo delas nos ajuda a variar o cardápio diário e sair da monotonia alimentar.

Se queremos uma alimentação mais saudável, precisamos nos conectar com os alimentos ao nosso redor, locais e orgânicos. E consumir PANC é uma ótima forma de fazer isso.

E sabe do que mais? As plantas que crescem ao nosso redor normalmente são plantas que precisamos consumir, que vão suprir nossas necessidades em várias esferas. É algo realmente energético e lindo de viver.

Muitas delas crescem na própria horta ou jardim e são indicadoras de qualidade de solo. Lindo né?

Por isso que hoje resolvi compartilhar uma receita que é sempre um sucesso e nada convencional: O Pesto de Taioba!

 Mas como escolher? Vamos as dicas fundamentais para escolher a TAIOBA verdadeira:

Agora, vamos à receita deliciosa que sempre ensino na minha aula na NOS Escola! 🙂

MOLHO PESTO DE TAIOBA 

Ingredientes para o Pesto
1 maço grande de taioba sem os talos
Sal marinho
1x de castanha do pará ou nozes
Azeite qb.
3-4 dentes de alho amassados
Pitada de nutritional yeast (opcional)
 
Modo de Preparo
Primeiro branqueie a taioba. Ferva uma panela com água. Depois de fervida,
mergulhe a taioba na água e aguarde até desmanchar. Depois escorra e pique
bem. Aqueça uma frigideira com azeite, acrescente o alho amassado e deixe
dourar. Acrescente a taioba picada e refogue bem e acerte no sal. Em um
liquidificador, acrescente as castanhas ou nozes, um bocado de azeite e depois a
taioba refogada. Liquidifique bem. Sirva misturando bem ao macarrão.
 
Ingredientes para o Macarrão
250g de macarrão sem gluten tipo spaguetti (mas pode ser outro tipo)
Sal qb.
Flores comestíveis para decorar

 

Modo de Preparo

Ferva uma água com pouco de sal e fio de azeite. Acrescente o macarrão e mexa bem. Deixe cozinhar como especifica na embalagem ou até ficar macio ao dente. Escorra, volte o macarrão para a panela e acrescente logo após o molho pesto misturando bem. Decore com flores comestíveis, lascas de amêndoas etc.

Faz e me conta o que achou nos comentários? 🙂

Beijo grande!

Malu

Deixe o seu comentário! Vamos trocar :)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *