A introdução Alimentar do Cauê – BLW

FingerFoodFruit1

Olá!!!

Ultimamente tenho recebido muitas perguntas de mamães ou futuras mamães curiosas para saber como estou alimentando meu filho, Cauê, de 7 meses e pouco 🙂

Bom, para a surpresa de muitas, comecei bem de leve a introdução alimentar, um dia sim, outro dia não… até porque o foco até o primeiro ano do Cauê será o meu leite. Antes de eu falar sobre o que eu to dando pra ele comer e como eu estou dando, quero falar brevemente sobre a grande importância da amamentação para o melhor desenvolvimento e crescimento do bebê.

Hoje vivemos uma sociedade onde as mulheres tem muita falta de conhecimento sobre o próprio corpo, sobre  como realmente amamentar, e sobre como ultrapassar os momentos difíceis que a amamentação pode trazer, e que muitas vezes fazem com que elas desistam de amamentar tão cedo. Além de vivermos um mundo corrido onde as mulheres também trabalham como os homens (o que eu acho muito bom e benéfico), porém, quando temos um filho, a prioridade SEMPRE será ele. Mesmo que você não pare de trabalhar porque não pode ou porque não quer, o seu filho virará sua prioridade. E isso é muito importante de ser falado e refletido.

Infelizmente, e digo isso com muito pesar, muitas mulheres escolhem (as que podem escolher) continuar tendo outras prioridades e não encarar o filho como a sua maior prioridade. E por isso, voltam a trabalhar cedo demais, deixam o filho com outra pessoa para cuidar (e que normalmente não são da família) e param de amamentar suas crias muito cedo, quase sempre antes de 6 meses, dando a eles fórmulas compradas em farmácias que NUNCA vão se comparar com a perfeita nutrição do leite materno. Fora que acabam introduzido alimentos antes dos 6 meses, quando o bebê ainda nem sentou.

É triste de ver essa situação. Afinal, o leite materno deveria ser o alimento exclusivo dos bebês humanos até 6 meses no MÍNIMO! Sendo que até 1 ano deveria continuar sendo o alimento principal, mesmo com a introdução de alimentos. E a amamentação deveria continuar até 2 anos ou mais dependendo se a mãe ou o bebê querem isso. Mas, quero deixar para um próximo post para falar mais sobre os benefícios da amamentação.

Por agora. eu vou falar aqui da minha experiência com a introdução alimentar do Cauê.

Eu trabalho com o que eu amo, to realizando minha missão aqui na Terra com a Alimentação Inteligente, e escolhi ser Mãe. Escolhi ser presente na vida do meu filho. Escolhi ser presente pra minha nova família. Escolhi ir mais devagar, curtir os momentos incríveis que a recém-maternidade nos proporciona: um bebê que cresce e faz coisas novas, e descobre coisas novas a cada semana!!! Gente, é imperdível isso!!! 🙂 <3

Bom, e por isso tudo, eu não poderia parar totalmente com o meu trabalho/missão. Então, me retirei das coisas presenciais por um tempo, e fiquei mais online. Me rodiei de pessoas incríveis que estão me ajudando a continuar a levar saúde e informação para outras tantas. E mentalizei muito que tudo isso seria possível: continuar minha missão, ganhar dinheiro e ficar com meu filho todos os dias.

E tô conseguindo, ainda acertando algumas coisas aqui, outras ali, mas tudo está fluindo e sendo possível. Como disse antes, é sempre uma escolha interna nossa como mães. Hoje existem mil e uma formas da gente trabalhar em casa e ganhar dinheiro, tudo para ficarmos com nossas crias. Se você é mãe ou futura mamãe e quer essa escolha também, procure que você vai encontrar várias formas 😉

Bom, então, tendo tempo para ficar o Cauê, trabalhando no meu tempo, resolvi buscar sobre a alimentação complementar que eu ia dar pra ele nesse primeiro ano.

Encontrei o BLW – que significa Baby Lead Weaning. É um método de introdução alimentar que prioriza os alimentos inteiros e dá autonomia para o bebê pegar com a mão e comer sozinho (com uma supervisão nossa).

Nas palavras da querida Aline, mamãe e autora do Blog MARAVILHOSO Tá na Hora do Pápá : 

“A sigla BLW refere-se a “Baby Led Weaning”, termo proposto por Gill Rapley em 2008, na publicação de seu primeiro livro “Baby Led Weaning: helping your baby to love good food”. 

 O termo “weaning”, embora frequentemente traduzido minimamente por “desmame”, inclui na verdade a introdução gradual e natural da alimentação complementar, sendo o desmame realizado gradualmente sob tempo indeterminado, já que a escolha de passar a comer mais e mamar menos é feita exclusivamente pelo bebê. 
Apesar de parecer complicado, o método nada mais é do que uma descrição de técnicas que algumas mães já praticam há anos, utilizando apenas o velho bom-senso. Assim, descreve uma maneira simples de iniciar a alimentação complementar dos bebês, permitindo que eles se alimentem sozinhos – não há oferta de alimento com a colher e nem oferta de papinhas. O bebê é posicionado sentado junto com a família e participa da alimentação quando estiver pronto, alimentando-se independentemente com as próprias mãos e posteriormente, após a aquisição de habilidades necessárias, com os talheres. 
BLWfoodvsBabyFood-300x139
Pasmem. Papinha não deveria ser a primeira forma de alimentar nossas crias. Não digo isso de forma radical. Digo isso, pois trabalho há quase 10 anos com os adultos na reeducação alimentar, e um dos trabalhos principais que faço é o acordar dos sentidos. E que faço utilizando o contato direto com o alimento inteiro, cru, para se conhecer seus reais sabores. Então, pra mim, foi muito fácil ver nesse método muitos benefícios.
Se nós adultos precisamos nos RECONECTAR com os alimentos olhando pra eles, pegando neles, provando-os e usando todos os nossos sentidos, porque os nosso bebês não deveriam fazer o mesmo? Claro que deveriam! 🙂 E é isso que o BLW proporciona. Antes de você dar qualquer alimento batido, amassado ou misturado com outros, primeiro você deveria dar o alimento sozinho, inteiro para o bebê conhecer sua textura, seu cheiro, seu gosto. Não adianta dar uma papinha de banana e dizer: ” filho, coma, que isso é banana.”. Não, isso é uma forma de comer banana, mas a banana mesmo é comprida, mais ou menos firme perto de outras frutas, e macia quando se mastiga, quando você a segura e aperta um pouco ela fica meio gosmenta na sua mão e deixa um cheirinho…!
Gente, são todas essas sensações que o bebê vai sentir ao tocar e comer uma banana. Ele vai conhecer exatamente o que é uma banana. Depois, se ele quiser comer ou você quiser dar ela amassada, batida, e em outros alimentos, tudo bem, porque já passou pelo primeiro contato com este alimento.
Nós precisamos reconhecer que nossos bebês precisam explorar esse mundo todo novo que eles acabaram de chegar. Os alimentos são mais uma forma de explorar, brincar e conhecer. Fora que este métodoBLW também proporciona uma autonomia, independência deles. É lindo de ver. Eles também melhoram e exercitam a sua coordenação motora conseguindo mais tarde segurar facilmente o talher.
Eu comprei uma cadeirinha de alimentação portátil pra ele. Ela é muito boa, fácil de montar, de limpar e de carregar. Foi essa marca aqui que comprei depois de muita pesquisa com as mamães que usam esse método de BLW: COSCO
 imgresimgres-1
E também comprei um “aventalzinho” de manga comprida para vestir ele na hora de comer, pois ele se suja todo! rs E para não ter que dar um banho geral toda vez que ele come, achei esse “aventalzinho” incrivelmente mão na roda! 🙂 É dessa marca aqui: KaBaby. Você pode encontrar outras facilidades dessa mesma marca entrando nesse site para ver o catálogo.
 11216365_10155507105000284_1121211051_n
Com o Cauê, esperamos ele ficar mais sentadinho (pois isso é extramamente importante para a introdução alimentar, o bebê ficar nesta
posição para mastigar e não engasgar facilmente, além de digerir melhor, pois mostra que o bebê está pronto para essa nova etapa) e começamos com as frutas. A banana foi a escolhida para iniciar. No começo ele colocava na boca e levava um susto com o sabor diferente do meu leite. Ficava lambendo. Amassava com as mãos. Falava com ela. Botava na boca de novo. Jogava pra um lado, depois pro outro. Jogava no chão. Tava explorando aquele alimento que ele ainda nem tinha se dado conta de que era um alimento. Tava descobrindo ainda.
No começo dá medo dele engasgar (leia mais AQUI como lidar com essa situação), ele praticamente não come nada, joga tudo para os lados. Mas, ele começa a conhecer o alimento. Um de cada vez, sem misturas.
Demorou quase um mês (sendo que não dei todos os dias), para ele entender que aquilo era algo que ele podia comer, mais do que só explorar. Tem um artigo no blog Tá na Hora do Pápá (clique AQUI para ler) que tira todas as dúvidas sobre essa demora muitas vezes do bebê encontrar naquele alimento realmente uma fonte de alimento/nutrição. Leia-o para não desistir fácil 😉
Deu pra ver como ele evolui na mastigação. Incrível. E a coordenação motora dele também esta ficando melhor a cada dia. Ele pega muito bem não só os alimentos, como todos os brinquedos e o que mais aparecer na frente dele. É maravilhoso pois ele senta com a gente na mesma mesa, enquanto comemos. Ele come junto. Vê a gente e aprende que terá que fazer o mesmo em breve. Não fica dependente da gente para dar na boca dele. Não fica dependente. Mas, sim, se torna aos poucos independente, com autonomia para comer o que e o quanto quiser, pois ele sabe exatamente o quanto precisa, pois o meu leite ainda é o principal alimento para ele. O Cauê quando não quer mais, simplesmente pára de comer e joga pro lado ou algo do gênero.
11208733_10155507298775284_2092914927_n
Tudo o que ele precisa nesse momento é do nosso olhar, da nossa atenção, de estarmos do lado dele dando o suporte necessário, e não criando uma futura criança e adulto dependentes.
Também não estou dando nenhuma bebida, suco (até porque nem é recomendado dar suco antes de 1 ano de idade, pois normalmente os sucos de frutas não tem fibras e tem muito açúcar concentrado) etc. O bebê precisa comer as frutas inteiras!!!
Só estou dando água que dou de vez em quando e no copo! Pois é. E ele sabe sugar direitinho. Mamadeira já é muito conhecida como atrapalhadora de amamentação rsrs Já entrei em contato com várias mães que deram “alguns dias” mamadeira e, depois, pro bebê voltar a sugar bem o peito foi um transtorno. Muitas nem conseguiram mais amamentar por causa disso. Claro que não é para ficar morrendo de medo de mamadeira, mas eu escolhi não dar.
Nesse primeiro mês  ele experimentou outras frutas além da banana: melão, manga e mamão que foi a que ele mais amou! O caqui ele experimentou também mas foi difícil de comer porque é muito molinho. Até confesso que dei um pouco na boca dele para provar (o que não atrapalha em nada o BLW), mas decidi que mais pra frente que ele vai estar mais apto de comer o caqui com as mãos. 😉
De qualquer forma, deixo aqui algumas idéias de frutas (sempre bem maduras) para essa primeira etapa:
– Banana
– Mamão formosa (porque o papaya é muito “líquido” para ele segurar)
– Melão
– Maçã
– Pera
– Manga
– Abacaxi (bem maduro!!!)
– Abacate
Evite de dar uvas, tomates cereja e oleaginosas nessa primeira etapa pois eles podem se engasgar fácil. Eles precisam treinar a mastigação com alimentos mais fáceis. Com as uvas e o tomate cereja, se quiser muito dar, corte ao meio 😉 As oleaginosas espere mais um pouco!
Pretendo esta semana começar com os vegetais, sem pressa. Sei que muitas mães tão doidas pra saber várias questões como:
– Você vai dar só alimentos crus pra ele?
– Você vai deixar ele vegano?
– Você vai dar papinhas mesmo fazendo o BLW?
O que virá depois? Não sei ainda. Com certeza serão os alimentos da estação, orgânicos e em pedaços. Quero dizer que vou seguir minha intuição e pode deixar que vou compartilhar todas elas com vocês 😉
Aguarde meus próximos posts. Depois da introdução dos vegetais, eu vou começar também com a introdução dos alimentos que comemos em casa (sem temperos claro, e vou explicar tudo direitinho porquê não temperar com condimentos) e com certeza terão várias receitas! 🙂
Por agora, siga sua intuição mamãe. Você sabe o que é melhor pro seu filho. Experimente outras formas nada tradicionais como o BLW, pois tem muito estudo/pesquisas por aí de crianças que vivenciaram esse método e que só trouxe benefícios. Leia o máximo de artigos da querida Aline do blog Tá na Hora do Pápá para tirar todas as suas dúvidas, pois é lá que eu tiro as minhas 😉  E me aguarde com mais notícias do Cauênzinho e dicas e receitas para uma introdução alimentar mais saudável possível para a sua cria.
Querendo trocar, escreva um comentário pra mim aí embaixo 😉
Até mais!
Malu

Ps.: Não poderia deixar de divulgar um maravilhoso Congresso Online de Atualização em Alimentação Complementar que vai rolar do dia 19 ao dia 25 de Maio! Lá será falado MUITO sobre o método BLW!!! Imperdível mamães!!! 

11200624_1572317573029954_4191392796073591292_n